Saiba como deixar sua companheira sempre novinha e pronta para o dia a dia!

Bateria de moto é um assunto que pouco preocupa os motociclistas no dia a dia, já que a manutenção e check-ups  são realizados geralmente quando algum problema começa a dar as caras.

Porém, é importante cuidar corretamente desse item para evitar a diminuição de sua vida útil, bem como gastos desnecessários.

Segundo os fabricantes, as baterias atuais duram até três anos se utilizadas e conservadas corretamente. Mas, na prática, o que vemos são baterias durando bem menos que o especificado e apresentando problemas em pouco tempo.

Assim, é importante tomar alguns cuidados para não ficar no meio da rua e encostar a moto na oficina. Bora pro conteúdo que preparamos sobre o tema!

Como funciona a bateria de moto?

Como peça da moto vital do sistema elétrico, a bateria trabalha de duas formas:

  1. Segurando a energia quando a moto está desligada;
  2. Fornecendo a carga necessária para o sistema quando a moto está rodando.

Nesse conjunto, o alternador é o responsável por recarregar a bateria para garantir que ela sempre tenha energia para funcionar. Desse modo, ele também é muito importante para o sistema elétrico.

Assim, ao andarmos com a moto, o alternador fica responsável em gerar a energia necessária para a bateria, que fica distribuindo a carga necessária para outros componentes, como é o caso do painel, dos faróis e da injeção eletrônica, entre outros itens.

Fique de olho no alternador

Apesar de realmente apresentar muitos problemas, principalmente quando a moto é utilizada de forma errada, nem sempre a bateria de moto é a causa de todas as panes elétricas.

Em algumas situações, o alternador pode apresentar alguma falha e, dessa forma, não ajudar na reposição de carga necessária para a motocicleta funcionar.

E aí é que os probleminhas começam a acontecer, mas um bom eletricista de motos pode apontar rapidamente o culpado pelas falhas.

Possíveis causas para problemas na bateria de moto

Além do alternador e das baterias de baixa qualidade, que rapidamente perdem a capacidade de fornecer energia para a moto, grande parte dos problemas elétricos acontecem pelo uso errado da moto.

Essas situações, caso prolongadas, acabam reduzindo a vida útil da bateria, mesmo que ela seja de excelente qualidade.

Mas quais são as possíveis causas? Vamos lá!

Moto parada por muito tempo

Não tem jeito, moto foi feita pra andar. Motocicletas estacionadas por longos períodos resultam em descarga completa da bateria ou em uma recarga insuficiente da mesma. Portanto, se precisar deixar a motoca parada por muito tempo, é bom desconectar os cabos de alimentação da bateria.

Para evitar maiores problemas por inatividade, procure rodar pelo menos 5 quilômetros por dia, que a conservação de carga – e da própria bateria – estarão garantidas.

Má conservação dos cabos

Um problema raro, mas que precisamos prestar atenção, é a conservação dos cabos e do sistema elétrico no geral.

Aqui, é importante ficar atento para situações que possam levar ao desgaste da parte elétrica, como a entrada de água em locais inapropriados ou eventos terceiros que comprometam o conjunto.

Pezinho “ladrão” de energia

Mais um culpado pela redução da vida útil da bateria de moto é o pezinho de apoio da motoca. Sim, você não leu errado, o apoio metálico conduz energia, mesmo com a moto desligada, e age como um “fio terra”, contribuindo para o desgaste precoce da bateria.

Nesse caso, é importante isolar o metal com o chão utilizando uma borracha ou isolante elétrico apropriado. Assim, nenhuma energia vai fugir e sua bateria terá mais chances de durar o tempo prometido pelo fabricante.

Cuidados com a bateria e valores de manutenção

Antes de tudo, é importante que um check-up do sistema elétrico seja realizado a cada 5 mil quilômetros rodados, que é o tempo médio recomendado entre cada revisão geral. Mas esse tempo pode variar, dependendo do modelo da sua motoca.

Sobre o preço, o valor médio de uma revisão geral – considerando da terceira verificação em diante – está entre R$ 150 e R$ 300 – se levarmos em conta motos populares, de 150 cilindradas ou menos.

Pode até parecer caro, mas é melhor prevenir do que remediar, certo?

No caso da bateria, o preço de uma nova pode variar entre R$ 110 e R$ 180, dependendo da qualidade e marca do produto. Mas lembre-se que nessa hora é bom tomar cuidado com falsas economias, então prefira comprar itens de qualidade.

Bateria funcionando e moto na rua

Agora que você já sabe que não é bom brincar com a parte elétrica e, principalmente, com a bateria, é hora de correr para conferir se está tudo certo com a sua moto. Para isso, escolha um local de confiança e tenha sempre bastante cuidado com a conservação geral da motocicleta.

Ao usar a moto com mais cautela, você vai perceber que a quantidade de problemas e manutenções da moto elétricas reduzirão drasticamente. E isso significa menos gastos desnecessários e mais tempo com a motoca rodando, fechou?