Como blindar o seu orçamento e evitar que o cartão de crédito seja o vilão da sua vida financeira.

Você já deve ter ouvido por aí que o cartão de crédito é o grande vilão da vida financeira, mas acontece que não é bem assim.

Quando utilizado com sabedoria, o cartão é, na verdade, um aliado na hora do aperto, pois permite que você faça algumas compras essenciais, mesmo em tempos de vaca magra, e pague somente dias depois.

O problema é que muita gente usa o limite do cartão como se fosse uma extensão do salário, esquecendo que terá que pagar por todos os gastos assim que o boleto chegar. Aí as chances de perder totalmente o controle do cartão de crédito são altas.

Por isso, aproveitando que a Black Friday vem aí, com todas aquelas promoções tentadoras, o objetivo de hoje é ajudar você a fazer as pazes com o cartão e fugir de ciladas.

Bora lá!

Restrinja o limite do cartão a 50% dos seus ganhos

Consegue imaginar o tamanho da tentação que é entregar um cartão com limite de R$6 mil a alguém que não têm esses ganhos durante o mês? A chance dessa pessoa parcelar tudo o que vê pela frente – e se endividar por isso – é grande.

Por mais que uma pessoa saiba perfeitamente que não tem R$8 mil para gastar, o cartão de crédito costuma provocar a falsa sensação de que o dinheiro gasto por ele não está saindo da sua conta.

Aí a preocupação mesmo só vem 30, 40 dias depois da compra, quando o boleto chega e não há saldo que pague o valor total.

Por isso, a primeira dica para ter mais controle do cartão de crédito é limitar o valor disponível para compras do seu cartão a, no máximo, metade do que você costuma ganhar por mês.

Em alguns cartões de crédito, o próprio titular pode fazer isso pelo aplicativo. Mas se essa função não estiver disponível para o seu cartão, dá uma ligadinha na central de atendimento e peça que seja feita a restrição do seu limite.

Tenha apenas um cartão de crédito

Se você tem mais de um cartão de crédito, saiba que essa pode ser uma cilada das grandes. Isso porque ter mais de um cartão pode estimular as compras por impulso – essas sim, vilãs de qualquer orçamento.

Afinal, imagine uma situação em que você já ultrapassou seu limite de gastos do mês em um cartão, mas aí, aparece um outro com bastante limite disponível para gastar…O resultado é a conta no vermelho, bagunça no planejamento financeiro, uma bola de neve para o próximo mês e uma baita dor de cabeça!

Evite optar pelo pagamento mínimo

Outro vilão perigoso para quem usa o cartão de crédito, é com certeza o pagamento mínimo. Essa opção é dada para aqueles que não possuem o valor total da fatura, mas não querem deixar de pagar.

No entanto, ela pode tornar a sua dívida muito maior do que ela realmente é, já que nessa modalidade os juros costumam ser altíssimos.

Portanto, caso não consiga pagar o valor total, vale mais espremer um pouquinho nas despesas, pegar emprestado com aquele amigo de confiança ou até mesmo, pegar um empréstimo pessoal, que possuem um juros menor em relação ao cartão (mas só em último caso, hein?).

Atente-se aos programas de descontos e vantagens

Muitas operadoras de cartão oferecem aos seus clientes programas de pontos e vantagens, que posteriormente podem ser trocados por diversos produtos, passagens de avião, eletrodomésticos, e até mesmo combustível.

Com isso, você pode não só reverter seus gastos em benefícios, mas também economizar dinheiro que gastaria comprando esses itens.

Portanto, vale se informar se a operadora do seu cartão possui esse tipo de programa e se cadastrar.

Negocie a taxa de anuidade

Você já reparou se há algum valor cobrado mensalmente na fatura do seu cartão, identificado como “tarifa de manutenção” ou “anuidade”? Então, boa parte dos cartões de crédito costumam cobrar esse valor e muita gente nem percebe que paga.

Acontece que algumas dessas anuidades chegam a até R$ 800,00 por ano. Uma baita grana, não é mesmo?

A boa notícia é que existe a possibilidade tanto de negociar esse valor – para conseguir um desconto – ou até tentar a isenção total. Para isso, você vai precisar ligar na central de atendimento e argumentar com o atendente, explicando que essa cobrança é inviável.

Há quem diga que basta ameaçar cancelar o cartão para que rapidinho a anuidade seja anulada por completo, mas só tentando para ver o que funciona mesmo.

Aproveite a Black Friday com sabedoria

Agora é hora de ajudar você a manter o controle do cartão de crédito no período mais tentador do ano: a Black Friday.

Se liga nas dicas!

Compre somente o que você precisa

Sabe aquele capacete que você está de olho há um tempão? Ou aquele celular top que vai fazer toda a diferença no seu dia a dia? Então, esses são itens que você deve monitorar o preço durante a Black Friday.

Evite cair na armadilha de “comprar só porque está barato” e acabar fazendo dívida com produtos que você não precisa. Quem avisa amigo é!

Compare os preços

Para saber se o preço anunciado é mesmo o mais barato, utilize os comparadores de preço. O Buscapé, o Zoom e o JaCotei são os mais conhecidos.

Nesses sites, você digita o produto que deseja comprar e acessa uma lista de preços, do mais barato ao mais caro, e escolhe a que oferecer o melhor custo benefício.

Desconfie de preços muito baixos

“Ué, como assim desconfiar?” por maiores que sejam os descontos praticados na Black Friday, sempre desconfie quando encontrar um preço muito fora do comum.

Para isso, pesquise sempre a reputação da loja nas redes sociais e no Reclame Aqui antes de clicar em “Comprar”.

Aliás, essa dica serve não só para a Black Friday, mas para o ano todo. Afinal, ninguém quer acabar caindo num golpe e jogar o seu rico dinheirinho no lixo, não é mesmo?

Agora que você já sabe de tudo isso, é só colocar as dicas em prática para ter mais controle do cartão de crédito e evitar ciladas na hora de fazer as suas compras. Não esqueça que quanto mais saudável a sua vida financeira está, maior a tranquilidade para curtir os momentos com a família, guardar dinheiro e realizar os seus sonhos.

VLW!