Ações para cuidar dos entregadores

postado em: Empatia, Nossa Entrega

O que o iFood tem feito pelos entregadores?

Com a chegada do COVID-19, foi necessário reforçar qualquer medida de segurança que já tinha sido criada nessa parceria que alimentamos juntos. Afinal, além de proteger os entregadores de possíveis acidentes no dia a dia, começamos a criar também medidas que mudam nossa forma de lidar com as entregas.

Pensando nisso, começamos nosso plano de ações ao criar o Fundo solidário e a Entrega sem Contato. Essas duas medidas foram as primeiras por garantirem maior prevenção em todas as pontas do deivery.

Como funciona o Fundo Solidário para Entregadores?

O Thaíde sempre se mostrou muito próximo dos entregadores, por isso, chamamos ele pra conversar com você e explicar tudo direitinho. Nesse primeiro vídeo, conta sobre essas primeiras medidas pensando na sua saúde e segurança:

Em quais casos o entregador recebe o Fundo de Proteção?

Com o passar do tempo, foi feito cada vez mais e mais.

Por isso mesmo é que surgiu o Fundo de Proteção, um auxílio voltado para entregadores que são do grupo de risco. E, em seguida, iniciamos a distribuição de kits com máscaras reutilizáveis e álcool em gel.

Além disso, com a parceria iFood+AVUS, o acesso à consultas e informações sobre COVID-19 ficou aind mais simplificada. Afinal, nossa prioridade é proteger você não só durante as entregas, mas dentro de casa também.

Já conhece alguma dessas medidas? Então já solta o play e deixa que o Thaíde te explica!

E aí, ficou mais fácil de entender tudo que tem rolado? 

Se ainda tem alguma dúvida ou teve qualquer problema em acessar qualquer uma dessas medidas, é só dar uma olhada na FAQ lá no seu App. 

A FAQ é um documento com perguntas e respostas sobre diversos assuntos que envolvem essa parceria, inclusive a #NossaEntrega pra você.

ATENÇÃO: o último repasse para compra do kit de proteção, bem como a distribuição dele presencialmente, foi feito aos entregadores em novembro (sendo este referente ao mês de outubro). Esta decisão foi tomada devido ao avanço da vacinação no país. Mas não se preocupe: continuamos adotando outras medidas temporárias para minimizar os impactos da COVID-19 e seus reflexos na economia.