Para deixar você mais tranquilo e pensando no seu bem-estar, melhoramos as condições dos Fundos. Confira aí embaixo as mudanças.

O Fundo reservado para entregadores (2 milhões de reais), é dividido em dois:

Fundo solidário: um milhão de reais para dar suporte caso alguns entregadores precisem ficar de quarentena apresentando suspeita ou testando positivo para COVID-19.

Fundo de proteção: um milhão de reais para auxiliar parceiros que já tenham doenças pré-existentes e, portanto, façam parte do grupo de risco do coronavírus ou morem na mesma casa de pessoas nestas condições. 

Quer entender melhor? Então veja aqui algumas das questões que podem surgir sobre essa iniciativa.

 

Sobre o Fundo Solidário

1. Quantos entregadores o iFood espera atingir?
No momento ainda não é possível termos uma projeção, mas estimamos que o Fundo será suficiente para impactar positivamente milhares de entregadores.

2. Como os entregadores podem solicitar um valor do fundo solidário? E qual o critério de participação?
Os entregadores que necessitem acesso ao  fundo devem comunicar através do app iFood para Entregadores. Acessando a FAQ sobre o tema, basta que o parceiro acesse o tópico “Estou com Coronavírus”. Informações sobre o tema também estão disponíveis dentro do Portal do Entregador.

Considerando que este é um cenário excepcional e, para garantir que os valores possam ser bem aproveitados pelos parceiros  que estejam contraído a doença, o iFood considera como aptos a ter acesso ao fundo, todos os entregadores com pelo menos uma entrega feita desde 01/02/2020, que foram liberados na plataforma até 15/03/2020 e que comprovarem a doença.

3. Sobre o benefício, tem valor mínimo?
O entregador receberá do fundo solidário* um valor baseado na média dos seus repasses nos últimos 30 dias, proporcional aos 28 dias de quarentena.
* Entregadores que já estão com a conta inativa, permanecem assim até o 28º dia e receberão o pagamento retroativo. O mesmo se aplica no caso dos entregadores que receberão a diferença do valor mínimo, que passa a ser de R$300,00.

4. O iFood irá bloquear os entregadores com sintomas?
Não puniremos nem bloquearemos nenhum entregador que apresente os sintomas. No entanto, visando assegurar o próprio entregador e a sociedade, iremos inativar temporariamente (durante 28 dias) a conta dos parceiros que necessitarem permanecer em quarentena. Após esse período, o perfil do entregador ficará ativo no app novamente, sem sofrer quaisquer punições ou prejuízos. O bloqueio será imediato na confirmação do reporte junto ao nosso time de Atendimento.

5. O iFood irá exigir algum tipo de comprovação dos sintomas ou diagnóstico dos entregadores?
Para garantir que os valores possam ser bem aproveitados pelos parceiros que realmente necessitam e estejam infectados pela doença, o iFood considera como comprovação automaticamente válida o exame positivo do COVID-19. Além disso, o iFood avaliará quaisquer outras evidências passíveis de comprovação do diagnóstico da doença.

6. Quanto tempo o entregador terá para enviar o comprovante da doença?
Após abrir um chamado para reportar um diagnóstico positivo para COVID-19, o entregador terá a sua conta automaticamente inativada por 28 dias e terá até 30 dias para enviar todas as evidências necessárias para receber o valor do Fundo. Durante esse período, o iFood também pode alterar os critérios de evidências aceitas ao longo do tempo, conforme a evolução do tema no país. Seguiremos sempre buscando as fontes mais seguras para comprovar os diagnósticos e oferecer esse auxílio aos nossos parceiros.

7. E se o dinheiro acabar e algum entregador ficar descoberto?
Inicialmente, o valor destinado para o fundo será de R$ 1 milhão. Vamos continuar atentos aos desdobramentos do COVID-19 no país e está pronta para tomar medidas adicionais, caso necessário.


Sobre o Fundo Proteção
8. Quais entregadores o fundo iFood de Proteção espera beneficiar? E por quanto tempo?
O Fundo de Proteção é destinado a entregadores em grupo de risco frente ao coronavírus ou que morem na mesma casa de pessoas com tais características, sendo elas com: 65+ anos, doenças pulmonares (inclusive asma grave a moderada), doenças cardíacas, imunossupressão (inclui HIV), obesidade mórbida (IMC > 40), diabetes descompensada, insuficiência renal crônica e cirrose.

9. Quais os critérios de participação?
O iFood considerará como aptos a receber o auxílio todos os entregadores com pelo menos uma entrega feita desde 01/02/2020, que foram liberados na plataforma até 15/03/2020 e que comprovarem a doença.

10. Como os entregadores podem solicitar um valor do Fundo de Proteção ao iFood?
Alguns entregadores com 65+ anos, já mapeados pelo iFood, vão ser automaticamente afastados da plataforma enquanto recebem o auxílio. Demais entregadores que pertençam ao grupo de risco listado acima e precisem de acesso ao fundo devem informar por meio de chamado via app iFood para Entregadores.

Ao comunicar que necessita acessar os valores do  Fundo de Proteção, envie um comprovante do seu pertencimento ao grupo de risco.

11. Sobre o benefício, tem valor mínimo?
O entregador receberá do Fundo de Proteção* o valor dobrado da média dos seus repasses nos últimos 30 dias. O valor mínimo* passa a ser de R$300,00, e nos dois casos a diferença dos valores dos repasses já efetuados serão pagos de forma retroativa.

12. O iFood irá bloquear os entregadores com sintomas?
Visando a segurança, o  entregador terá sua conta desativada até dezembro de 2020 no momento que confirmar a necessidade de acesso ao fundo.

Após esse período, o perfil será reativado, sem sofrer punições ou prejuízos.

13. O iFood irá exigir algum tipo de comprovação dos sintomas ou diagnóstico dos entregadores? O quê?
Sim. Consideramos como comprovação automaticamente válida documentos que apresentem doenças pertencentes ao grupo de risco, por exemplo, laudo médico que aponte ou descreva a doença e/ou receita médica dos últimos seis meses, desde que adequada a condição.

14. Quanto tempo o entregador terá para enviar o comprovante da doença?
Após abrir um chamado para reportar possuir uma doença do grupo de risco, o entregador terá até 30 dias para enviar todas as evidências necessárias para receber o valor do Fundo.

15.  E se o dinheiro acabar e algum entregador ficar descoberto?
Inicialmente, o valor destinado para o Fundo de Proteção será de R$ 1 milhão. Vamos continuar atentos aos desdobramentos do COVID-19 no país e estamos prontos para tomar medidas adicionais, caso necessário.

E aí, ainda ficou com alguma dúvida? Dá uma olhada na aba FAQ lá no app, um documento com perguntas e respostas sobre diversos assuntos.