O que você deve saber antes de comprar ou trocar a sua moto utilizada para trabalhar.

Está pensando em começar o trampo de entregador e precisa de uma moto pra isso? Ou a sua moto já não está mais dando conta do recado durante o trabalho e você acha que é hora de trocar? Seja qual for a situação, temos algumas dicas que podem te ajudar.

Hoje o assunto é tipos de motos e o objetivo é ajudar você a escolher o modelo ideal pra fazer delivery com economia e segurança.

Bora lá saber mais!

O que você deve analisar antes de escolher a sua moto

Antes de falar sobre tipos de motos e listar alguns modelos indicados, é preciso desenrolar uma parada. Vários fatores influenciam na hora de escolher a moto ideal, afinal tudo depende do objetivo.

Qual é o objetivo?

O primeiro ponto que deve ser considerado na hora de escolher uma moto nova – ou comprar moto usada – é o objetivo. A moto será usada apenas aos finais de semana, para viajar? Então, o ideal é optar por um modelo potente e confortável, pensado para quem vai ficar por muitas horas na estrada.

Mas como o assunto aqui é moto para fazer entregas, é preciso que a moto seja, antes de mais nada, econômica. Ela deve ter uma boa autonomia, as peças de reposição devem ser fáceis de achar e a moto deve ser resistente – ponta firme, sacou?

Afinal, tudo o que um entregador não precisa é ter que interromper o trampo e reduzir os seus ganhos pra ficar visitando o mecânico.

Qual é o consumo de combustível?

Beleza, você já sabe que a moto vai ser usada principalmente pra trabalhar e que, nesse caso, ela deve ser econômica. Sendo assim, é hora de descobrir como saber se a moto é ou não econômica.

Antes de mais nada, é preciso ter em mente que os modelos com sistema de injeção eletrônica, no lugar dos antigos carburadores, têm desempenho melhor e garantem menor consumo de combustível. Ou seja, nova, semi nova ou usada, dê preferência pra modelos com injeção eletrônica.

Outro ponto que influencia na economia de combustível é o fato da moto ser flex. Ou seja, se a moto permitir que o tanque seja abastecido tanto com etanol, quanto gasolina, ela também pode ajudar na economia. Afinal, você pode escolher encher o tanque do combustível que estiver mais barato.

Por último, mas não menos importante, as motos de baixa cilindrada, aquelas cujo motor vai de 125 cc a 200 cc, consomem menos combustível em comparação aos modelos de 300 cc ou mais. Uma Honda CG Titan 160 cc, por exemplo, chega a fazer 35 km/l abastecida com gasolina.

Qual o custo com manutenção e troca de peças?

Aí você escolhe uma moto que é econômica quando o assunto é combustível, mas é só precisar trocar um parafuso que o prejuízo é enorme. Por isso, antes de bater o martelo, pesquise valores de peças da moto para o caso de precisar de manutenções.

Para saber disso, converse com um mecânico de confiança ou vá até uma loja de peças especializada para investigar por conta própria. Se você tiver amigos que pilotam uma moto igual a que pretende comprar, também fale com eles sobre isso.

O jeito é ser curioso (a) pra evitar se arrepender depois.

Quais os eventuais custos extras?

Se ao ler custos extras você pensou “Como assim? Mais custos?” saiba que sim, existem mais custos envolvidos na compra de uma moto. Além do combustível e da manutenção – quando necessária –, veja o que deve ser considerado:

  • IPVA – Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores;
  • Licenciamento – Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV), que deve ser pago anualmente;
  • DPVAT – Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres, conhecido também como “seguro obrigatório”;
  • Seguro para moto – caso você pense em manter a sua moto protegida contra roubos e furtos, considere também o preço do seguro.

Os tipos de motos influenciam no preço de todos esses custos extras. Portanto, tenha tudo isso em mente no momento da escolha, para evitar arrependimentos futuros, beleza?

Quais os tipos de motos mais econômicas para trabalhar

Beleza, sabendo todos os pontos a serem considerados na hora de escolher sua mais nova companheira de trabalho, veja uma listinha das motos mais econômicas disponíveis no mercado:

Honda Biz

Além de ser econômica, a Honda Biz está sempre no topo da lista quando o assunto é preço. Ou seja, um prato cheio para quem tá com o orçamento apertado, mas que, ainda assim, não pode abrir mão de ter uma boa moto pra fazer suas entregas.

Consumo: 52,9 km/l

Honda CG Titan 160

Quem entende do assunto recomenda a CG Titan de olhos fechados. Além de também ser uma das motos mais econômicas do Brasil, a Titan possui 160 cc e uma boa potência. Não é à toa que o modelo da Honda é um dos queridinhos de quem trampa fazendo entregas – e já está há 25 anos no mercado.

Consumo: Gasolina: 35 km/l / Etanol: 28 km/l

Yamaha YBR 125

Outra queridinha de quem precisa fazer entregas pra cima e pra baixo o dia todo, com muito conforto e economia, é a YBR 125 cc da Yamaha. O modelo tem características bem parecidas com a Honda CG Titan, mas suporta uma carga maior no baú.

Consumo: 40 km/l

E aí, gostou das dicas para escolher entre os diferentes tipos de motos disponíveis no mercado? Se você já tem uma moto em vista, é só dar uma pesquisada mais a fundo pra saber se ela é uma boa opção, conferir a manutenção da moto, e aí partir pro abraço. O que não vai faltar é trampo esperando por você. TMJ!